Pense Jornal - Sua fonte de notícias na cidade de Jaraguá do Sul

Terça-feira, 23 de Julho de 2024

Notícias/Saúde

Confirmado o 12º óbito por dengue em Jaraguá do Sul

Trata-se de um homem na faixa etária dos 70 aos 79 anos

Confirmado o 12º óbito por dengue em Jaraguá do Sul
banner PMJS
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Boletim Epidemiológico da dengue, edição divulgada nesta segunda-feira (10), com os dados atualizados em relação aos casos notificados, confirmados, descartados e suspeitos de dengue no Município, além do número de focos do Aedes aegypti e bairros que apresentam a maior concentração de focos do mosquito.

Confira os números

Casos notificados passaram de 19.021 para 19.711 (690 a mais);
Casos confirmados passaram de 13.773 para 14.279 (506 a mais);
Casos descartados são 4.889;
Casos suspeitos são 543;
Número de focos do Aedes aegypti passou de 1.659 para 1.673 (14 a mais);
Óbitos, são 12.
Casos prováveis = número de suspeitos + confirmados + inconclusivos.

Confirmado 12º óbito relacionado à dengue em Jaraguá do Sul
Trata-se de um homem na faixa etária dos 70 aos 79 anos. O paciente foi a óbito no dia 12/05/2024. O caso de dengue foi confirmado por meio de exame do Laboratório Central de Saúde Pública de SC - Lacen.

Cuidados
A Secretaria Municipal de Saúde reforça a importância dos cuidados nas residências, evitando locais propícios para a proliferação do mosquito. Lembrando que, nos períodos chuvosos a atenção deve ser ainda maior.
Atitudes simples ajudam a eliminar os criadouros do Aedes aegypti. Tais como:
- Guarde pneus e outros objetos que possam acumular água em locais secos e abrigados da chuva. Para maior prevenção, também é recomendado a realização de furos ou cortes para o escoamento de qualquer quantia de água que pare dentro do objeto;
- Mantenha ralos vedados ou higienizados esfregando uma vez por semana as laterais internas com uma esponja ou escova;
- Mantenha caixas e tambores de captação de água da chuva sempre vedados com tampa e tela e ainda realize higienização semanal com escova;
- Conserve a caixa d'água com a tampa completamente vedada e cubra o "ladrão" com tela.
- Coloque latas, tampas de garrafa, cascas de ovos e outras embalagens vazias em sacos plásticos bem fechados antes de descartá-los. Mantenha-os fora do alcance de animais até o recolhimento;
- Trate a água de piscinas com cloro e limpe-as uma vez por semana. Utilizar uma capa como cobertura não impede os focos do mosquito;
- Elimine os pratos embaixo dos vasos de plantas. As raízes das plantas não absorvem a água que fica nos pratinhos, e portanto, não possuem utilidade;
- Evite ter plantas aquáticas e opte por plantá-las na terra. Caso opte por mantê-las na água realize a troca da água duas vezes por semana higienizando o interior do vidro;
- Lave semanalmente com escova e sabão os potes de água dos animais domésticos;
- Mantenha as calhas para água da chuva desobstruídas realizando a limpezas de maneira periódica.
- Bromélias são plantas que acumulam muita água em seu interior e acabam tonando-se criadouro para o mosquito Aedes Aegypti, o controle de zoonoses orienta a substituição por outras espécies de plantas.
Vale ressaltar, ainda, que o uso diário e frequente de repelente é uma medida eficaz para evitar a picada do mosquito transmissor da dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela urbana. Além disso, é essencial estar atento aos sintomas iniciais da dengue, que incluem dor muscular intensa, febre alta e dor atrás dos olhos. Caso esses sintomas se manifestem, é recomendável buscar atendimento médico o mais rápido possível, para que o profissional possa tomar as medidas adequadas.

Publicidade

Leia Também:

FONTE/CRÉDITOS: Diretoria de Comunicação da Prefeitura de Jaraguá do Sul
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!