Pense Jornal - Sua fonte de notícias na cidade de Jaraguá do Sul

Segunda-feira, 15 de Julho de 2024

Notícias/Polícia

3.000 casos de maus tratos a animais na grande Florianópolis

O balanço é da Delegacia de Proteção a animais domésticos

3.000 casos de maus tratos a animais na grande Florianópolis
Foto PC/SC
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A Delegacia de Proteção a Animais Domésticos (DPA) da Polícia Civil de Santa Catarina que completou um ano de instalação e atividades, possui registros impressionantes.

Ao longo do período, a unidade policial, ligada à Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis (DPGF), atendeu a 3.092 denúncias, nos 13 municípios em que atua: Florianópolis, São José, Biguaçu, São Pedro de Alcântara, Governador Celso Ramos, Antônio Carlos, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, Angelina, Anitápolis, Rancho Queimado e São Bonifácio.

Criada para atender uma demanda da sociedade, a DPA tem como objetivo apurar delitos de maus-tratos contra animais domésticos e crimes conexos. E os números mostram a relevância do trabalho desenvolvido pelos policiais civis da DPA, em parceria com instituições públicas e protetores de animais. 

Publicidade

Leia Também:

No primeiro ano de atividades foram instaurados 145 inquéritos policiais; 17 prisões em flagrante; 11 termos circunstanciados em flagrante e 82 operações policiais. Outro dado importante se refere à apreensão de 11 armas de fogo e 345 munições. Dez mandados de busca e apreensão foram cumpridos, no âmbito de atuação da delegacia. De acordo com a delegada Mardjoli Valcareggi, titular da DPA, nos últimos 12 meses 886 animais foram resguardados/resgatados.

Além de buscar a responsabilização criminal dos autores de crimes de maus-tratos, a equipe de policiais civis da delegacia atua na perspectiva da prevenção e, ao longo do ano, participou de seis feiras de adoção e realizou sete palestras em escolas e universidades. “Esses encontros são importantes porque além de trabalharmos a conscientização das pessoas sobre a responsabilidade de ser tutor de um animal de estimação, também aproximamos a Polícia Civil da sociedade catarinense”, destacou a delegada. 

FONTE/CRÉDITOS: Comunicação Social da Polícia Civil de Santa Catarina
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!