Pense Jornal - Sua fonte de notícias na cidade de Jaraguá do Sul

Segunda-feira, 15 de Julho de 2024

Colunas/Geral

REPERCUSSÕES DO CASO ELON MUSK

Partidos de Jaraguá do Sul fazem as contas com base nas regras eleitorais

REPERCUSSÕES DO CASO ELON MUSK
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

REPERCUSSÕES

“Fogo no parquinho”!

A expressão define bem os acontecimentos atuais, após publicação de Elon Musk de que vai revelar “os pedidos nada republicanos” do Ministro Alexandre de Moraes ao X, antigo twitter.

Leia Também:

As mensagens envolveriam procedimentos nas eleições de 2022 e acompanhados de “não revelar os pedidos”, ou seja, ações ao arrepio da Lei.

A coisa ferveu para todos os lados.

O governo ameaçou retaliar a internet Starlink – serviço que Elon Musk dispobiliza para escolas e comunidades isoladas da Amazônia.

Musk retrucou: fornecerá de graça!

O Ministro Alexandre de Moraes resolveu colocar Elon Musk no inquérito das fake News, milícias digitais, também chamado de “inquérito do fim do mundo”.

Musk que é “cidadão do mundo” e reside nos Estados Unidos, riu.

Há um erro crasso: ele é dono e não CEO do X.

O crime é personalíssimo, ou seja, deve ter autoria identificada.

NO SENADO

A coisa esquentou, mas Rodrigo Pacheco “fez de conta que não sabe nada sobre os 21 pedidos de impeachment contra Alexandre de Moraes”.

As cobranças aumentaram.

NA CÂMARA

Os episódios sobre “revelações” acabaram por sepultar de vez o PL das Fake News.

Arthur Lira – Presidente da Câmara – preferiu a saída “prefiro não comentar sobre Elon x STF”.

Na Câmara dos Deputados, a pressão sobre a CPI do Abuso de Autoridade, também cresceu.

Parlamentares cobram de Lira uma definição, apontando que a situação caminha para um desfecho que poderá piorar a tensão entre Poderes.

CONTAS LIBERADAS

Allan dos Santos – jornalista e blogueiro – refugiado nos Estados Unidos teve a conta restituída e prometeu revelações bombásticas – compacidade de abalar as estruturas.

Alexandre de Moraes estabeleceu multa de US$ 20 mil por dia a cada conta restabelecida.

Descambou de vez!

FAZENDO AS CONTAS

Vejam as regras abaixo - apenas como exemplo para cálculos:

Os partidos políticos de Jaraguá do Sul estão fazendo as contas para o Legislativo.

Todos buscam informações contidas nas regras: Quociente Eleitoral (QE), Quociente Partidário (QP) e votação mínima.

No caso específico de Jaraguá do Sul, alguns dados são interessantes:

- São 12 candidaturas no total e 4 destinadas às mulheres

- O quociente partidário ficou altíssimo

- O quociente eleitoral, idem

- Os partidos estão com dificuldades: faltam nomes com densidade eleitoral.

- Faltam mulheres dispostas ao enfrentamento das urnas

- Teremos mais votos disponíveis

- Teremos menos candidatos

- Para uma média de 9 mil votos, o partido elegerá 1 vereador

- Quanto menor a votação do partido, a necessidade de votos aumenta para o candidato.

- Mais candidatos desconhecidos – menos chances de eleição.

- Reeleição, também está comprometida.

SÓ LEMBRANDO

O vislumbre de que “determinadas siglas” não atingirão os coeficientes determinados pela Lei Eleitoral, o que significa um enfraquecimento mortal – são muitos votos – já fez com que houvesse troca de partidos.

Foi o caso dos vereadores Anderson Kassner (ex-PP) e Ademar Braz Winter (ex-PSDB).

Ambos buscaram no MDB, o partido com mais votos, o que pode ajudar na reeleição.

O tiro n’água foi dado pela vereadora Nina Santin Camelo que trocou o PP pelo PL.

Os números exigidos nos coeficientes não lhes são favoráveis.

NO GOVERNO

Emanuella Wolf – a Manu – que preside o PODEMOS em Jaraguá do Sul, aceitou o convite do Governador do Estado Jorginho Melo (PL) e vai assumir a coordenação da Central de Atendimento aos Municípios.

Antes de viajar para a Alemanha com o filho, Manu me fez uma visita e comentou o assunto.

O órgão está ligado a Secretaria de Estado da Casa Civil e faz a interlocução com as Prefeituras catarinenses. Analisa programas e propostas cadastradas no Sistema Integrado de Planejamento e Gestão Fiscal (Sigef) com vistas a autorizar o repasse de recursos estaduais aos Municípios, Organizações da Sociedade Civil (OSC) e pessoas físicas, entre outras funções.

Manu garante que ficará até junto (prazo de desincompatibilização) e que irá concorrer ao cargo de prefeita de Jaraguá do Sul.

MINHA LEITURA

O governador Jorginho Melo está com os olhos voltados para 2026.

Levando Manu Wolff para o governo – apostem – tentará compor em Jaraguá do Sul e o cargo de vice na chapa de Jair Franzner é muito bem vindo.

Vai esvaziar o PL – que não decola nem com foguete – mas garante apoio em 2026.

Vai enterrar pretensões! Jorginho não é bobo e tem pesquisas na mão.

Manu tem experiência e “enfrenta qualquer parada em termos de trabalho”.

Terá a simpatia feminina no pleito.

Quem viver, verá 

FONTE/CRÉDITOS: Redação
Comentários:
Sérgio Peron

Publicado por:

Sérgio Peron

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Saiba Mais

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!