Pense Jornal - Sua fonte de notícias na cidade de Jaraguá do Sul

Segunda-feira, 15 de Julho de 2024

Colunas/Geral

CONSEQUÊNCIAS DO MARCO TEMPORAL NO STF

O que acontece quando há maios demanda do que produto?

CONSEQUÊNCIAS DO MARCO TEMPORAL NO STF
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

NADA É TRÃO RUIM...

... que não possa piorar!

O marco temporal constante na Constituição Federal de 1988 e derrubado pelo Supremo Tribunal Federal, no mínimo, possui duas declarações de guerra:

Leia Também:

Primeira: a interferência entre Poderes.

A incumbência de propor alterações na legislação brasileira, notadamente, a Constituição Federal e como a própria designação define, compete aos “le-gis-la-do-res”.

No entanto, o STF está ignorando o Congresso Nacional e no modo ativado “solenemente”.

Sem votos, os Ministros criam Leis, derrubam Leis, invalidam Leis e assim por diante.

Está declarada a guerra ao Congresso Nacional.

Como até o presente momento, a maioria dos políticos tem se mostrado frouxa, o STF vai invadindo o território.

Segunda: incitam reações de sangue

Ao determinar que “a declaração dos povos originários de que determinado lugar, em passado longínquo, pertenceu aos seus ancestrais, o torna suficiente para requerer posse, com direito a invasões que deverão acontecer aos borbotões, o STF abre caminho para reações violentas dos dois lados.

Os índios – acham que podem invadir.

Os proprietários – com gerações vivendo num mesmo local e num pequeno pedaço de terra – entendem que podem se defender.

Qual será o resultado disso? Sangue.

Obviamente que: as mãos sujas de sangue serão as dos “iluministros” que não estão medindo consequências.

PARA SE TER UMA IDEIA

Municípios inteiros serão afetados e por conseguinte, extintos por absoluta falta de recursos.

Famílias tradicionais e que vivem há décadas no mesmo lugar de onde tiram o seu sustento, também serão afetadas.

As regiões do sul do país (mais fortemente no Rio Grande do Sul e Santa Catarina, onde predomina os minifúndios) estão em sério risco.

O Governo Federal já pediu ao STF para que não seja obrigado a indenizar terras invadidas pelos índios, pós marco temporal.

Daí surgem as perguntas:

- Os índios farão o que? Invadirão? Buscarão os rastros ancestrais para a reinvindicação?

- E os proprietários ficarão calados? Serão enxotados, após décadas de trabalho e caladinhos? Reagirão?

De quem será a culpa dos acontecimentos?

QUEDA NA PRODUÇÃO

Conseguiram gerar tamanha insegurança jurídica que, a tendência será uma redução significativa na produção agrícola.

Mas o fato não é a diminuição pura e simples, mas sim, as consequências.

Daí voltamos com perguntas óbvias:

- Quando há mais demanda do que oferta, o que acontece?

- Se você respondeu “aumento nos preços”, torna outro questionamento: quem vai pagar?

O agronegócio é o maior setor de exportações do Brasil. Como ficaremos?

Caminhamos para um cenário que dispensa a condição de vidente para prever.

Não é preciso ser um gênio para saber o que vai acontecer!

Nem é preciso consultar as cartas para prever o aumento da fome, miséria, desemprego e demais aditivos.

Pior: será que ninguém está enxergando isso?

Estão todos cegos? Surdos?

Caminhamos celeremente rumo ao penhasco.

FONTE/CRÉDITOS: Redação
Comentários:
Sérgio Peron

Publicado por:

Sérgio Peron

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Saiba Mais

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!